DEUS

O POUCO COM DEUS É MUITO E O MUITO SEM DEUS É N A D A !!! EU AMO A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS – STPM JOTA MARIA, JOTAEMESHON WHAKYSHON, JULLYETTH BEZERRA, JOTA JÚNIOR E JÚLIA MELISSA – MOSSORÓ-RN

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

IGREJA PRESBITERIANA DE MOSSOÓ

A IGREJA PRESBITERIANA DE MOSSORÓ, SITUADA NA RUA FELIPE CAMARÃO, NO BAIRRO DOZE ANOS, FOI A PRIMEIRA IGREJA EVANGÉLICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, FUNDADA NO DIA 28 DE SETEMBRO DE 1883

O pioneirismo da Igreja Presbiteriana em Mossoró no Rio Grande do Norte


Adão Antonio da Silva.
                        Em Mossoró Rio Grande do Norte, os presbiterianos chegaram nas duas ultimas décadas do século XIX, na oportunidade em que acontecia o ato abolicionista em Mossoró, e nisto também divulgar o evangelho, se apropriando do momento importante que estava acontecendo em Mossoró, ficou oportuno para poder desenvolver a pregação da religião protestante em solo mossoroense, a divulgação da doutrina reformada calvinista[2], tendo como pioneiro o Reverendo De Lacy Wardlaw,  que veio na caravana abolicionista liderada pelo Dr. Almino Afonso, sobre esta chegada e organização da Igreja Presbiteriano, o Pr. Othoniel Guedes diz:
Neste mesmo ano de 1883 apareceu em Mossoró, pela primeira vez, um Ministro Evangelista de nacionalidade americana, Dr. De Lacy Wardlaw que aqui celebrara dois casamentos, o de Conrado Mayer com D. Maria Gomes da silva e o de Ricardo Vieira do Couto com D. Maria Tereza Divina de Jesus. Este Ministro demorando-se alguns dias em Mossoró fizera diversas conferencias, assistidas por um sempre crescente numero de ouvintes, alguns dos quais aceitaram a religião evangélica(Othoniel Marques Guedes).
                        Assim como Othoniel Guedes, Lauro da Escóssia também compartilha comentários sobre a presença do inicio do trabalho presbiteriano em Mossoró comenta a respeito de De Lacy Wardlaw e do seu trabalho de evangelização instalação do Templo e da participação de cidadãos mossoroenses que haviam aderido a sua religião, e diz:
O Reverendo De Lacy Wardlaw tinha sua residência fixa em Fortaleza, vindo periodicamente a Mossoró, onde implantou o Evangelismo, instalando um Templo protestante nesta cidade com participação de inúmeros adeptos, dentre estes José Damião de Souza Melo, Targino Nogueira de Lucena e outros elementos ligados a historia de Mossoró.(Lauro da Escóssia – 2010).
                      Os autores expressam-se sobre a chegada do Reverendo Wardlaw e da maneira como procurou desenvolver seu trabalho evangelístico, o que foi feito nas visitas do Reverendo Wardlaw a Mossoró para fazer suas predicas, e como veio a desaparecer devido às violentas perseguições dos católicos ainda na ultima década do século XIX, motivo que os levou a parar com o trabalho e também de ter pouco registro a respeito do trabalho pelo menos aqui na região; o Reverendo Wardlaw iniciou o trabalho e deixou o evangelista, mas segundo Othoniel Guedes:
Muitos fanáticos e alguns desocupados, sem crença alguma, a horas mortas da noite, apedrejavam as casas de residência dos evangelistas de uma maneira selvagem e desumana. Os telhados das casas onde habitavam os evangelistas eram quebrados todas as noites, sem a menor noção de civilização, trazendo suas famílias em sobressaltos constantes. Essa anarquia durou meses. Em começo de 1886 retira-se o evangelista Pereira Guerra  para o Ceará vindo em sua substituição assumir a Congregação o Ministro Dr. De Lacy Wardlaw que foi recebido debaixo de uma enorme chuva de pedras por parte dos fanáticos. Homem de fina educação e de uma calma extraordinária, o Dr. Wardlaw nunca se alterava. Sofria tudo com paciência, trazendo sempre um riso nos lábios. Todas as noites, porem, pregava o Evangelho muito embora debaixo pedradas. Diante de semelhante brutalidade que nenhum apoio poderia ter dos homens de bem e de bom senso, formaram-se na cidade dois grupos: um a favor do Ministro e o outro contra, dos apedrejadores. Uma noite, estando o Ministro pregando, muitos dos ouvintes se preparam para repetir qualquer insulto. Veio sobre o telhado da casa uma verdadeira chuva de pedras. Um dos ouvintes Durval Fiuza, saca do revolver e após eles alguns outros e fizeram disparos sobre os apedrejadores que logo correram e jamais voltaram a apedrejar ninguém. (Othoniel Marques Guedes).
                        O autor mostra as perseguições violentas que desencadearam o encerramento dos trabalhos de evangelização do Reverendo Wardlaw e que são compartilhados também no relatório de província do RN, mesmo não tendo o nome denominacional exposto, mas em acareação com outros registros e sendo a única denominação evangélica presente na cidade de Mossoró atribui-se aos presbiterianos, atribui-se a o Reverendo Wardlaw, o relator diz que:
Na cidade de Mossoró nas noites dos dias 13 e 14 de agosto, um grupo de desordeiros pretendendo esbulhar daquela localidade um evangelista que ali se achava fazendo propaganda de sua religião.
Os malfeitores, para levarem a efeito o plano concebido, dirigiram-se a casa de residência do mesmo evangelista, na qual arremessarão grande quantidade de pedras, disparando, além disso, arma de fogo, cujo projectil, felizmente, não alcançou pessoa alguma.
Este facto, mais ou menos, alarmou a população pacifica da referida cidade, mas o delegado de policia de termo, observando as instruções que lhe transmiti por telegrama, mas, a semelhante respeito tomou com todo o critério as providencias que o caso proclamava, conseguindo restabelecer o império da lei, burlando o criminoso instinto dos desordeiros, que se puseram em fuga e contra os quais segundo as ordens desta repartição abrio inquérito policial. (Relatório do Presidente de Província do RN, 1883 – 1888).
                        Nisto consiste a existência da Igreja Presbiteriana em Mossoró, objetivando a explanação da pregação do evangelho, mas também mostra como foi encerrado os seus trabalhos para que os missionários e suas famílias pudessem ter segurança não bastou só à intervenção da policia, mas o encerramento e a saída dos missionários retornando para seus lugares de origem.
                      Houve também uma ação que se tornou marcante para a historia abolicionista de Mossoró, além de conceber amparo espiritual pela palavra do evangelho, da Bíblia, o Reverendo e Doutor Wardlaw tomou uma postura parecida com a do Simonton quando iniciou o presbiterianismo no Brasil também participando do ato abolicionista em 30 de setembro de 1883, onde diz a transcrição da ata do 30 de setembro:
... Coube a palavra ao ilustre hóspede da terra mossoroense, o Dr. Wardlaw, Ministro Evangélico dos Estados Unidos. S. Sª, posto que não conheça bem os torneios da linguagem portuguesa, discorreu, todavia, nobremente, revelando a fecundidade de seu pensamento e elevada ilustração, congratulando-se com o povo da América, pela redenção gloriosa de Mossoró!
Todos bem o disseram! (GALVÃO, João Batista1982).
                        O que remete a ser uma Igreja que priora os ensinamentos bíblicos presando uma fidelidade a Bíblia, com devoção a Deus, a sua palavra e ao próximo, o que contem na essência de sua doutrina, tirando dair que o calvinismo adotado pela Igreja Presbiteriana e outras Igrejas Reformadas se remete a reformar os ensinos bíblicos a serem fieis a Bíblia Sagrada, objetivo da reforma protestante desencadeada por Lutero, o que também mostra a posição e pensamento da Igreja Presbiteriana, o que também mostra na transcrição da ata acima que havia uma comoção por parte do Reverendo Wardlaw de participar e congratular-se com a ação abolicionista na época desencadeada e liderada pelo Dr. Almino Afonso.
                        Tendo a Igreja Presbiteriana a sua chegada às ultimas décadas do século XIX, e a retomada dos trabalhos em Mossoró acontecidos a partis da década de vinte e na década de quarenta, vindo a organizar-se em 1963, só a partir dair que o trabalho de fato se fixou e veio a desenvolver-se sem serem interrompidos até os dias atuais, nisto, o livro de atas numero um da Igreja Presbiteriana de Mossoró por ocasião da organização da Igreja em 1963 sobre o histórico da Igreja diz que:
O trabalho presbiteriano de Mossoró teve inicio no ano de 1928. Não deixou congregação organizada. Depois vieram aqui se radicar a família dos senhores Narciso Leandro e João Gregório Sarmento, pertencentes à Igreja de Betânia e a Congregação de Alexandria, respectivamente. O trabalho teve inicio na residência do irmão João Gregório a Rua Frei Miguelino s/nº, tendo a frente, liderando o trabalho, o evangelista Adonias de Assis entre os anos de l948 a 1950. Nesse tempo, a Missão Presbiteriana do Norte do Brasil adquiriu o terreno no qual está localizada. (Livro de Atas numero um da IPB de Mossoró, 1963).
                        Com isso, a Igreja Presbiteriana passou a se firmar através dos responsáveis pelo trabalho e no uso de suas predicas, expondo seus ensinamentos respaldados pela Bíblia, aonde muitas pessoas vieram a aderir e tornarem-se membros desta Igreja que fixava seus trabalhos na cidade de Mossoró; o Reverendo Marcos Severo do Amorim no seu livro Historia do Presbiterianismo no Sertão da Paraíba e Rio Grande do Norte sobre a retomada dos trabalhos presbiterianos diz que:
Outra tentativa aconteceu nos anos vinte, quando uma família presbiteriana, cujo líder se chamava Mateus, tentou estabelecer um trabalho na cidade. O mesmo residia no bairro dos Paredões, que ficava próximo ao centro da cidade. Finalmente, nos anos quarenta, com a chegada da irmã Francisca Luzia da Conceição, do esposo Narciso Leandro da Silva e dos seus filhos que emigraram do Oeste do Rio Grande do Norte de onde eram membros da Igreja Presbiteriana de Betânia pela jurisdição do presbitério, foi possível começar a Igreja de Mossoró. Ao chegar a cidade toda a família trabalhou duro na confecção de tijolos e telhas, como forma de subsistência. A profissão da família na olaria mais tarde ajudou a Igreja de Mossoró na construção do templo (AMORIM, Marcos Severo de, São Paulo, 2008).
                        Portanto, a Igreja Presbiteriana torna-se fixa como Igreja a partir de 1963, após a retomada do trabalho conforme está no livro de atas numero um, e compartilhada pelo autor Marcos Severo no seu livro, desenvolvendo suas pregações do evangelho e os cultos, ensinando sobre a Bíblia de acordo a sua doutrina, o que fez com que viessem a ter muitos adeptos de todas as classes sociais, e a expansão do trabalho em vários bairros da cidade de Mossoró desde a sua organização.
Fontes

Livro de Atas número um da Igreja Presbiteriana em Mossoró – RN.

Manual Presbiteriano – Editora Cultura Cristã – Cambuci São Paulo – 15ª Edição – 1999.

Relatórios do Exm. Sr. Dr. José Moreira Alves da Silva – Presidente da Provincia do Rio Grande do Norte, e Relatorio da Repartição Policial – Falas e relatórios dos Presidentes da Provincia do Rio Grande do Norte – 1883 a 1888 – Fundação Guimarães Duque – Fundação Vingt – Um Rosado – Coleção Mossoroense – Serie “G” Nº 07 – Junho de 2001. P. 335 e 325

Confissão de Fé de Westminster, Cp. XXI – II. Disponível em: www.ipb.org.br  Acessado em: 08 de janeiro de 2011, e em 11 de fevereiro de 2012.

MATOS, Alderi Souza de/ Alderi Souza de Matos (Historiador oficial da IPB), Disponível em: www.ibr.org.br acessado em: 08 de janeiro de 2011, e em 11 de fevereiro de 2012.
Bíblia de Estudo de Genebra – Editora Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999. Rm. 9:16.
A Sã Doutrina – 13 Estudos Bíblicos acerca das Principais Doutrinas da Fé Cristã/Revista de Educação Cristã. Volume XV – 2ª edição – Agosto/2002. P. 42.

Referencias Bibliográficas
HAUCK, João Fagundes, Historia da Igreja no Brasil, ensaio de interpretação a partir do povo, segunda época a Igreja no Brasil no século XIX, João Fagundes Hauck, Hugo Fragoso, José Oscar Beozzo Klaus Van Der Grijp, Benno Brod, 2ª Edição, Edições Paulinas, vozes, Petróplis RJ. 1985. P. 244 e 245.

GUEDES, Othoniel Marques, Os Evangélicos em Mossoró, Bosquejo Histórico, Fundação Vingt-Um Rosado, Coleção Mossoroense Serie – “C” Volume 870, P.14 e 15.

ESCÓSSIA, Lauro. Cronologias mossoroenses/Lauro da Escóssia. – 2.ed. – Mossoró: Fundação Vingt-Um Rosado, Coleção Mossoroense, Série – “C” – Volume 1579 – Abril de 2010. P.51.
GUEDES, Othoniel Marques, Os Evangélicos em Mossoró, Bosquejo Histórico, Fundação Vingt-Um Rosado, Coleção Mossoroense Serie – “C” Volume 870, P.26.

GALVÃO, João Batista. Subsídios para a Historia da Abolição do cativeiro no Rio Grande do Norte, Coedição da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (Centro de Estudos e Debates Presidente Café Filho) e da Fundação Guimarães Duque (Escola Superior de Agricultura de Mossoró). Coleção Mossoroense – Volume CCXI – 1982. P. 28.
 NONATO, Raimundo. Historia Social da Abolição em Mossoró, Edição do Centenário, Coleção Mossoroense – Volume CCLXXXV – 1983. P. 255.
 CASCUDO, Luís da Câmara. Notas e documentos para a Historia de Mossoró, 5ª Edição – Serie “C” – Volume 1571 – junho de 2010. P. 235.

AMORIM, Marcos Severo de, Historia do Presbiterianismo no sertão da Paraíba e Rio Grande do Norte/Marcos Severo de Amorim – São Paulo, 2008. P. 60.
SILVERIO, André C. Revista Mocidade Presbiteriana – Fase 3 – Nº 24 – Abril/Maio/Junho – 2005. P. 11.

Jr, L. R. Shelton, A Graça de Deus – Mt. Zion Publications – 2603 W. Wright St. Pensacola, FL 32505. Printed in the United States of America – Portuguese – The Grace of God – Tradução – Gordon Chown
LIMA, Leandro Antonio de, 1975 – As grandes doutrinas da graça: um curso de teologia para classes bíblicas ou pequenos grupos/Leandro Lima. – São Paulo: Odisseu, 1ª edição – 2007. P. 100 e 101.


[1] Presbítero da Igreja Presbiteriana de Caraúbas – RN. Conselheiro da UMP da citada Igreja, Coordenador de Mocidade das Congregações Presbiterianas do Projeto Rumo ao Sertão, Licenciado em Pedagogia pela UCB, aluno do 8º período do curso de Historia na UERN.
[2] SILVERIO, André C. Revista Mocidade Presbiteriana – Fase 3 – Nº 24 – Abril/Maio/Junho – 2005. P. 11.
Jr, L. R. Shelton, A Graça de Deus – Mt. Zion Publications – 2603 W. Wright St. Pensacola, FL 32505. Printed in the United States of America – Portuguese – The Grace of God – Tradução – Gordon Chown
LIMA, Leandro Antonio de, 1975 – As grandes doutrinas da graça: um curso de teologia para classes bíblicas ou pequenos grupos/Leandro Lima. – São Paulo: Odisseu, 1ª edição – 2007. P. 100 e 101.
Confissão de Fé de Westminster, Cp. XXI – II. Disponível em: www.ipb.org.br  Acessado em: 08 de janeiro de 2011, e em 11 de fevereiro de 2012.
MATOS, Alderi Souza de/ Alderi Souza de Matos (Historiador oficial da IPB), Disponível em:www.ibr.org.br acessado em: 08 de janeiro de 2011, e em 11 de fevereiro de 2012.
Bíblia de Estudo de Genebra – Editora Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999. Rm. 9:16.
A Sã Doutrina – 13 Estudos Bíblicos acerca das Principais Doutrinas da Fé Cristã/Revista de Educação Cristã. Volume XV – 2ª edição – Agosto/2002. P. 42.
Manual Presbiteriano – Editora Cultura Cristã – Cambuci São Paulo – 15ª Edição – 1999.

ARQUIDIOCESE POTIGUAR

ARQUIDIOCESE DE NATAL, RIO GRANDE DO NORTE

DIOCESES POTIGUARES

1 - DIOCESE DE NOSSA SENHORA DA APRESENTAÇÃO - NATAL
2 - DIOCESE DE SANTA LUZIA - MOSSORÓ


3 - DIOCESE DE SANT'ANA - CAICÓ - CAICÓ

PARÓQUIAS POTIGUARES

01 –PARÓQUIA DE  NOSSA SENHORA DA GUIA – ACARI
02 -  PARÓQUIA DE NOSSA S.DAS GRAÇAS -  AFONSO BEZERRA
03 – PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ – ANGICOS
04 – PARÓQUIA DE N. S. DA CONCEIÇÃO -  AREIA BRANCA
05 – N. S. DA CONCEIÇÃO E SÃO JOÃO BATISTA -  AREZ
06 – P.DA IMACULADA LINDAVA E SÃO CRISTOVÃO – ASSU
07 –  PARÓQUIA DE  N. S. DA CONCEIÇÃO - BAÍA FORMOSA
08 – PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DOS DORES -  BARAÚNA
09 – PARÓQUIA DE BOM JESUS - BOM JESUS
10 – PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES – BREJINHO
11 – PARÓQUIA DE N. S. DE LOURDES - CAMPO REDODO
12 –  PARÓQUIA  DE N. S. DA CONCEIÇÃO – CANGUARETAMA
13 –  PARÓQUIA DE SANTA'ANA - CAMPO GRANDE
14 – PARÓQUIA DE SÃO JOÃO  SEBASTIÃO -  CARAÚBAS
15 –  PARÓQUIA DE SANTA LUZIA - CARNAUBAIS
16 – PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ – CARNAUBAS DOS DANTAS
17 – PARÓQUIA DE N. S. DO AMPARO - CEL EZEQUIEL
18– PARÓQUIA DE SÃO JOÃO BATISTA – CERRO CORÁ
19 – PARÓQUIA DE NOSSA S.DOS REMEDIOS – CRUZETA
20 - PARÓQUIA DE SÃO SEBASTIÃO -  ENCANTO
21 – PARÓQUIA DE SÃO SEBASTIÃO EQUADOR
22 – PARÓQUIA DE SÃO MIGUEL -  EXTREMOZ
23 – PARÓQUIA DE  SÃO SEBASTIÃO – FLORÂNIA
24 – PARÓQUIA DE SÃO SEBASTIÃO DE  G.  DIX-SEPT ROSADO
25– PARÓQUIA CORAÇÃO DE JESUS - GROSSOS
26– PARÓQUIA DE  NOSSA S. DA CONCEIÇÃO - GUAMARÉ
27 – PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ OPERÁRIO – JANDAIRA
28 – PARÓQUIA DE  S. FRANCISCO DE ASSIS -  JOSÉ DA PENHA
29 – PARÓQUIA DE SÃO MIGUEL -  JUCURUTU
30 – PARÓQUIA DE SANT'ANA -   LUÍS GOMES
31  –  PARÓQUIA DE N. S. DE LOURDES -  IPANGUASSU
32 – PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES -  ITAÚ
33 – PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO - LAJES
34   –P.  DE  SÃO FRANCISCO DE ASSIS – LAGOA NOVA
35 – PARÓQUIA DE SANTO ANTÔNIO -  MARCELINO VIEIRA
36 –  PARÓQUIA DE NOSSA S. DA CONCEIÇÃO MARTINS
37 – PARÓQUIA DE NS DA CONCEIÇÃO -  MAXARANGUAPE
38 – PARÓQUIA DE SÃO JOÃO BATISTA -  MONTANHAS
39 – PARÓQUIA DE NOSSA S. DA PENHA – MONTE ALEGRE
40 - PARÓQUIA DE SANTA LUZIA - MOSSORÓ
41 - PARÓQUIA DE NOSSA S. DA CONCEIÇÃO - MOSSORÓ
42 - PARÓQUIA DE SÃO JOÃO BATISTA - MOSSORÓ
43 - PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ - MOSSORÓ
43 - PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - MOSSORÓ
44 - PARÓQUIA MENINO JESUS - MOSSORÓ
45 - PARÓQUIA SÃO PAULO – MOSSORÓ
46 –  PARÓQUIA DE DIVINO ESPIRITO SANTO – OURO BRANCO
47 –  PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES - PATU
48 –  PARÓQUIA DE NOSSA S. DA CONCEIÇÃO - PAU DOS FERROS
49 – PARÓQUIA DE NOSSA S. DE NAZARÉ - PARAZINHO
50– PARÓQUIA DE  NOSSA S. DAS DORES -  PARNAMIRIM
51 – PARÓQUIA DE  SÃO SEBATIÃO -  PARELHAS
52 – PARÓQUIA DE NOSSA S.DE FÁTIMA – PASSA E FICA
53 –  SÃO PAULO APÓSTOLO - PEDRO AVELINO
54 – PARÓQUIA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS - PEDRO VELHO
55 – PARÓQUIA DE SÃO JOÃO BATISTA -  PENDÊNCIAS
56 –  PARÓQUIA DE NOSSA S.DA CONCEIÇÃO - PORTALEGRE
57 -  PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA  DA PUREZA – PUREZA
58 – PARÓQUIA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS -  RIACHUELO
59 – PARÓQUIA DE NOSSA S. DA CONCEIÇÃO - SANTA MARIA
60 –  PARÓQUIA DE SANT’ANA  –  SANTANA DO MATOS
61 –  PARÓQUIA DE SÃO SEBASTIÃO – SANTANA DO SERIDÓ
62 – PARÓQUIA DE MOSSA S. DO PATROCÍNIO – SÃO FERNANDO
63 – P. DE SÃO GONÇALO – SÃO GONÇALO DO AMARANTE
64 – PARÓQUIA DE SÃO MIGUEL ARCANJO -  SÃO MIGUEL
65 – PARÓQUIA DE NOSSA S. DO ROSÁRIO -  SÃO RAFAEL
66 – P.DE  SANTANA E SÃO JOAQUIM - SÃO JOSÉ DE MIPIBU
67 – PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ – SÃO JOSÉ DE CAMPESTRE
68 – PARÓQUIA DE NS  DA CONCEIÇÃO – SANTO ANTÔNIO
69 – PARÓQUIA DE SÃO JOÃO BATISTA – SÃO   JOÃO DO SABUGY
70 – P. DE SÃNTO ANTÃO ABADE – SÃO BENTO DO NORTE
71 – PARÓQUIA DE  SÃO JOSÉ – SÃO JOSÉ DO SERIDÓ
72 – PARÓQUIA DE SÃO PAULO - SÃO PAULO DO POTENGI
73 – PARÓQUIA DE SÃO VICENTE FÉRRER – SÃO VICENTE
74 – PARÓQUIA DE NOSSA S. DA CONCEIÇÃO - SÃO TOMÉ
75 – PARÓQUIA DE  N. S. DA CONCEIÇÃO - SERRA CAIADA
76– PARÓQUIA DE  NOSSA S.DO  Ó – SERRA NEGRA DO NORTE
77 –  PARÓQUIA DE SÃO BENTO ABADE – SERRA DE SÃO BENTO
78– PARÓQUIA DE  N.S. DO LIVRAMENTO -  TAIPU
79 – PARÓQUIA DE SANTA TEREZINHA  - TANGARÁ
80 – PARÓQUIA DE SANTO ANTÔNIO -  TIBAU DO SUL
81 – PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS -  UMARIZAL
82 – PARÓQUIA DE  N. S. DA CONCEIÇÃO - UPANEMA

83 – PARÓQUIA DO DIVINO ESPIRITO SANTO – VERA CRUZ

CAPELAS POTIGUARES

1 – CAPELA DE  N. S. DA CONCEIÇÃO - BAÍA FORMOSA
2 –  CAPELA DEN. S. DA CONCEIÇÃO - CANGUARETAMA
3 –  CAPELA DE NOSSA S. DA PIEDADE -  ESPÍRITO SANTO
4 – CAPELA DE  N. S. DA CONCEIÇÃO - MAXARANGUAPE
5 – CAPELA DE SÃO JOÃO BATISTA –  MONTANHAS
6 – CAPELA DE  SÃO FRANCISCO -  PEDRA GRANDE
7 – CAPELA DE  SÃO FRANCISCO DE ASSIS - PEDRO VELHO
8 – CAPELA DE PIQUIRI
9 – CAPELA DE  PITANGUI
10 – CAPELA DE NOSSA SENHORA DA PUREZA -  PUREZA
11 – CAPELA DE SÃO MIGUEL -  SÃO MIGUEL DO GOSTOSO
12 – CAP. DE SÃO SEBASTIÃO -  SENADOR GEROGINO AVELINO
13 -  CAPELA DE NOSSA S. DO LIVRAMENTO -  TAIPU
14 – CAPELA DE  SANTO ANTÔNIO TIBAU DO SUL
15 – CAPELA DE  NOSSA SENHORA DO DESTERRO - VILA FLOR
16 – CAPELA DE N. S DO PERPÉTUO DO SOCORRO -  BARCELONA
17 – CAPELA DE NOSSA S. APARACIDA -  BENTO FERNANDES
18 –CAPELA DE NOSSA S. DA BOA SAÚDE -  BOA SAÚDE
19 – CAPELA DE SÃO RAIMUNDO - IELMO MARINHO
20 – CAPELA DENOSSA SENHORA DE FÁTIMA -  JAÇANÃ
21 – CAPELA DE SÃO SEBASTIÃO - JAPI
22 – CAPELA DE  NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO -JUNDIÁ
23 – CAPELA DE   REIS MAGOS - LAGOA DE VELHOS
24 – CAPELA DE  SANTA TEREZINHA - LAGOA DANTA
25  - C. DE SÕA FRANCISCO DE ASSIS -  LAGOA DE PEDRAS
26 – CAPELA DE SÃO FRANCISCO -  LAJES PINTADAS
27 – CAPELA DE SÃO SEBASTIÃO -  MONTE DAS GAMELEIRAS
28 – CAPELA DE N. S. SANTANA -  PASSAGEM
29 – C. DE SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - POÇO BRANCO
30 – CAPELA DE SÃO JOÃO BATISTA -  RUY BARBOSA
31 – CAPELA DE  N. S. DE LOURDES - SENADOR ELOI DE SOUZA
32 – CAPELA DE  SANTO ANTÔNIO - SERRINHA
33 – CAPELA DE SÃO BENTO -   SÃO BENTO DO TRAIRI
34 – CAPELA DE SÃO PEDRO -  SÃO PEDRO
35 – CAPELA DE SÃO SEBASTIÃO -  SITIO NOVO
36 – CAPELA DE SÃO PEDRO – VÁRZEA
37 – CAPELA DE NOSSA S. DE FÁTIMA -   ÁGUA NOVA
38 –  CAPELA DE SANTO ANÔNIO -  ANTÔNIO MARTINS
39 – CAPELA DE  SÃO JOSÉ -  CORONEL JOÃO PESSOA
40 –  CAPELA DE SANTA LUZIA -  DOUTOR SEVERIANO
41 –  CAPELA DE SAGRADA FAMÍLIA -  FRANCISCO DANTAS
42 –  CAPELA DE  N .S. DO P.DO SOCORRO -  FRUTUOSO GOMES
43 – CAPELA DE  SÃO VICENTE FÉRRER - ITAJÁ
44 –  CAPELA DE SANTA TEREZINHA -  JANDUÍS
45 – CAPELA DE  SÃO SEBASTIÃO -  JOÃO DIAS
46 –  CAPELA DE  S. FRANCISCO DE ASSIS – LUCRÉCIA
47 – CAPELA DA MAISA
48 – C. DE SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS -   MAJOR SALES
49 – CAPELA DE N. S. DAS GRAÇAS -   MESSIAS TARGINO
50 – C. DE N. S. DA CONCEIÇÃO -   OLHO D’ÁGUA DO BORGES
51 –  CAPELA DE N. S. DO PERPÉTUO SOCORRO -  PARANÁ
52 –  CAPELA DE DIVINO ESPIRITO SANTO -  PARAÚ
53 - CAPELA DE  N. S. DO PERPÉTUO SOCORRO -  PILÕES
54 – CAPELA DE NS AUXILIADORA -  PORTO DO MANGUE
55 –  CAPELA D SANTA LUZIA -  RAFAEL FERNANDES
56 –  CAPELA DE SANTO ANTÔNIO -   RAFAEL GODEIRO
57  -  CAPELA DE S. CORAÇÃO DE JEUS  – RIACHO DA CRUZ
58 – CAPELA DE SANTANA -   RIACHO DE SANTANA
59 – CAPELA DE SÃO BERNARDO
60 – CAPELA DE  SÃO JOSÉ -  RODOLFO FERNANDES
61 – CAPELA  DE   S. FRANCISCO DE ASSIS -  SÃO F. DO OESTE
62 – CAPELA  DE NS DE LASSSALETE -   SERRINHA DOS PINTOS
63 - CAPELA DE  NOSSA S. APARECIDA -  SERRA DO MEL
64 – CAPELA   DE  N. S. DAS GRAÇAS -  SEVERIANO MELO
65 –  CAPELA DE SÃO SEBASTIÃO -  TABOLEIRO GRANDE
66 – CAPELA   DE  SAGRADA FAMÍLIA TENENTE ANANIAS
67 – CAPELA  DE SANTA TEREZINHA -  TIBAU
68 –  C. DE  SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - TRIUNFO POTIGUAR
69 –   CAPELA DE  NOSSA S. DO PERPÉTUO -  VENHA VER
70 –  CAPELA DE SÃO PEDRO -  BODO
71 – CAPELA DE SÃO PEDO -  CAIÇARA DO NORTE
72 – CAPELA DE  SÃO SEBATIÃO - CAIÇARA DO RIO DO VENTO
73 – CAPELA DE SÃO JOAQUIM -  FERNANDO PEDROSA
74 – CAPELA DE NOSSA S. DOS NAVEGANTES - GALINHOS
75 – CAPELA DE NOSSA S, DO PERPÉTUO DO SOCORRO -  IPUEIRA
76 – CAPELA DE SÃO JOÃO BATISTA -  JARDIM DE ANGICOS
77 –  CAPELA DE N. S.DA CONCEIÇÃO - JARDIM DO SERIDÓ
78 – CAPELA DE SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS -  PEDRA PRETA
79 –  CAPELA DE SÃO FCO. DE ASSIS - TENENTE LAURENTINO

80 – CAP.  DE SÃO SEVERINO MÁRTIR - TIMBAUBA DOS BATISTAS

EU ACREDITO 100% NA EXISTÊNCIA DE DEUS

DEUS sempre esteve ao meu lado e por diversas vezes senti sua presença bem próximo a mim, me livrando de covardia e inveja de alguns companheiros. Se não fosse Ele, não seria o que sou e com certeza já estaria no andar de cima. A minha maior prova da existência de Deus se deu em 1987  quando  estava na sala de aula do Curso de Formação de Cabo, no CFAP, em Natal. Naquele ano havia participado do concurso de Formação de Sargentos. Liguei para o COPOM do 2º BPM, Mossoró e o telefonista me informou que eu não havia sido aprovado. Tudo bem, veio o Curso de Formação de Cabos e fui aprovado. Indo para Natal e com um mês  participando do CFC. No dia 3 de julho daquele ano o instrutor era o Tenente KLÉCIUS, o qual   mandou que o Soldado RIDINHA, este arquivista do CFAP fosse buscar a pasta de parte. Ridinha que também era aluno cabo foi até o arquivo e trouxe as partes de 1986, daí o instrutor disse para o mesmo que queria as partes de 1987. Ele vai até a sargenteação, retornando   em seguida trazendo  as partes do ano mencionado. Era apenas 20 laudas, como o CFC/87 continha 51 alunos cabos,  31 não tiveram direito aos documentos, cujo objetivo era que o aluno transcrevesse em  seu caderno. Na realidade, não fiz nenhuma ação para  conseguir uma das laudas,  tendo em vista que na época já servia como escrivão ad-hoc e  era responsável pela elaboração da documentação do Destacamento Policial Militar de Apodi. Ao terminar a aula do tenente Klécius o mesmo recolheu as partes e mandou que Ridinha deixasse-as no mesmo local. Na instrução  seguinte o instrutor não compareceu, daí os alunos ficaram com aula vaga, porém, um dos alunos não havia devolvido  uma das  partes e  passou a copiá-la em seu   caderno e ao terminar passou para o companheiro ao lado e daí continuou até essa parte chegasse ao meu companheiro de cadeira. Quando o mesmo estava a transcrevendo,  dei uma olhadinha e avistei meu nome, daí fiquei curioso em ler aquele documento, cujo documento era endereçada   ao comandante do 2º BPM e  teor dizia que o aluno Cabo José Maria havia sido aprovado no  CFS e até aquela data ainda não havia comparecido no CFAP. Naquele instante imaginei que tratava-se de uma brincadeira de algum companheiro e não dei muita a atenção, mas não  poderia ser uma brincadeira porque era assinada  pelo Major Salatiel, Comandante do CFAP. Veio a próxima aula, cujo instrutor era  tenente NOGUEIRA. Ele chega e passa a ministraras suas instruções e eu fiquei no espaço, sem  saber o que fazer,   pensava em mostrar aquele documento, mas  imaginava na possibilidade de  não ser nada oficial, daí a gozação ia ser grande. Quando estava bem próximo do fim da aula resolvi mostrar aquela parte ao instrutor e o mesmo ao ler disse; DANADO É VOCÊ, PENSAVA QUE TIVESSE MORRIDO. Em seguida ele me apresentou ao comandante do CFAP , o qual, junto com seus auxiliares passaram a pesquisar os boletins. Depois de mais de uma hora o mesmo determinou que o Sargento Paulo me conduzisse até a sala de Aula do CFS.
      PORTANTO, meus companheiros DEUS existe e nesse episódio ele fez de tudo para desfazer uma covardia em meu desfavor, digo assim, caso na época tivesse eu cometido uma besteira, com certeza uma guarnição do 2º BPM  teria deslocado até Apodi para me prender, porém, como se tratava de uma coisa boa ao meu favor, quem sabe que o comandante deve ter até rasgado e jogado no lixo aquela  parte. Com certeza rasgou, haja vista quando estava de serviço no Batalhão 30 de Setembro passava a noite pesquisado os boletins e demais documentos do  arquivo do Batalhão e  nunca encontrei o referido documento.
       Antes desse episódio já acreditava firmemente em DEUS, porém, depois dele,  passei acreditar 100 por cento na existência DELE e naquele instante fiz um pacto com Ele, de nunca bater em seu ninguém, de dividir toda a arrecadação lícita do Destacamento, por igual com os meus subordinados e graças a Deus exerci a função de Delegado de Polícia e Comandante de Destacamento em várias cidades do Oeste Potiguar e cumpri rigorosamente esse pacto. Deus e quem trabalhou comigo sabe disso. Com certeza para DEUS  fui o máximo, porém, para alguns desses companheiros que foram beneficiados, fui um otário. Depois descobri que muitos superiores, iguais e subordinados me tachava de babaca. Agora eu digo, babaca são vocês... Sou subtenente sem apoio nem de políticos e nem de  oficiais, e sim, apenas agradeço ao querido e amado DEUS – NOSSO PAI TODO PODOROSO.
STPM JOTA MARIA, AMIGO DE TODAS ÀS HORAS, HONESTO, HUMILDE E SINCERO; AMO AO MEU PRÓXIMO COMO A MIM MESMO E ACREDITO 100 POR CENTO NA EXISTÊNCIA DE DEUS


STPM JOTA MARIA

STPM JOTA MARIA
HONESTIDADE, HUMILDADE E SINCERIDADE

Quem sou eu

Minha foto
STPM JOTA MARIA, AMIGO DE TODAS ÀS HORAS, HONESTO, HUMILDE E SINCERO; AMO AO MEU PRÓXIMO COMO A MIM MESMO E ACREDITO 100 POR CENTO NA EXISTÊNCIA DE DEUS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS
COM 64 BLOGS E MAIS DE 3 MIL LINKS

MUSICAL TERRAS POTIGUARES NEWS

MUSICAL TERRAS POTIGUARES NEWS

RN RELIGIÃO

RN RELIGIÃO
TERRAS POTIGUARES NEWS